HUNGRIA DÁ LUZ VERDE À CONSTRUÇÃO PELA RÚSSIA DE MAIS DOIS REATORES NUCLEARES

A Hungria emitiu uma licença-chave para a expansão liderada pela Rússia de sua única central nuclear, reforçando as ligações energéticas do país com Moscovo, apesar dos seus pares da União Europeia continuarem a distanciar-se da invasão da Ucrânia.

A Agência Nacional de Energia Atómica emitiu uma “licença de estabelecimento” para construir um quinto e sexto reator nuclear na cidade de Paks, ao lado de quatro unidades existentes cuja vida útil está expirando, de acordo com um comunicado publicado no site da autoridade na quinta-feira. A estatal russa Rosatom Corp. é a principal construtora.


By Veronika Gulyas

26 de agosto de 2022 às 09:19 GMT+1Atualizado em

Hungria emitiu uma chave permitir para a expansão liderada pela Rússia de sua única usina nuclear, reforçando os laços energéticos do país com Moscou, mesmo quando os pares da União Europeia buscam distanciar-se sobre a invasão da Ucrânia.

A Agência Nacional de Energia Atômica emitiu uma “permissão de estabelecimento” para construir um quinto e sexto reator nuclear na cidade de Paks, ao lado de quatro unidades existentes cujas vidas estão expirando, de acordo com um comunicado publicado no site da autoridade na quinta-feira. Estatal russa Rosatom Corp. é o construtor de chumbo.

“Esta permissão é um verdadeiro ponto de virada, um marco que torna possível que a Hungria tenha dois novos reatores até 2030”, disse o ministro das Relações Exteriores Peter Szijjarto em um post no Facebook na sexta-feira.

A decisão contrasta com a posição tomada pela Finlândia, que em maio cancelou um contrato de construção com a Rosatom após a invasão russa do vizinho oriental da Hungria.

Na Hungria, o governo do primeiro-ministro Viktor Orban afirmou que a energia nuclear é uma parte crucial de sua mistura de energia, que de outra forma é altamente dependente do petróleo e gás russos.

“Estamos confiantes de que a usina nuclear Paks II garantirá a soberania energética da Hungria por quase um século e aproximará os países europeus de alcançar as metas climáticas”, disse o diretor executivo da Rosatom, Alexey Likhachev, em comunicado na sexta-feira.

A crise energética europeia e os preços em alta também estão impulsionando a demanda por energia nuclear em outros lugares, com a Alemanha considerando atrasar o fechamento de suas usinas nucleares em meio a um aperto no fornecimento de gás russo.

A decisão da Hungria de conceder a licença de estabelecimento em Paks, uma licença-chave antes da construção real dos novos reatores, fortalecerá os laços já profundos sob Orban, que tem sido um defensor relutante das sanções da UE e que ganhou uma isenção sob um embargo petrolífero da UE contra a Rússia.

— Com assistência de Olga Tanas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.