Onde é que se metem os narizes | por Manuel S. Fonseca in Página Negra

Posted on  by Manuel S. Fonseca

O beijo de The Flesh and the Devil

De boca fechada já tinha havido muitos. A primeira vez que os amantes abriram a boca foi em “The Flesh and the Devil”. E não foi para falar, que o filme ainda era mudo. Primeiro, um cigarro passa da boca de Greta Garbo para a boca de John Gilbert. “És lindíssima” sussurra ele num elegante cartão escrito. “E tu… tu és tão novinho”, responde ela noutro cartão, por ser assim, por escrito, que os actores falavam no cinema mudo.

O cigarro já está na boca dele, as mãos aflitas à procura do fósforo que logo acendem. Não sabemos se é a labareda do fósforo, se a do ardor deles, que os ilumina como lua alguma iluminou amantes. Ofuscada, Garbo sopra e apaga a ardente cabecinha do fósforo como quem pede um beijo. Sabe-se lá que lábios, se os dele, se os dela, se abriram primeiro! Sabemos só que foi a primeira vez que num filme americano se beijou à francesa.

Há beijos escritos, beijos pintados. E míticos: o de Pigmaleão insuflou vida em Galateia. Em contos de fadas, o beijo de uma mulher faz de um sapo um príncipe. Rodin aprisionou em mármore frio e nu o beijo infernal que Dante lhe inspirou. Em “Romeu e Julieta”, cantou-o Shakespeare, como quem reza, fazendo dos lábios “dois peregrinos ruborizados” onde talvez “blushing” seja tanto o rubor como a calorosa vergonha que o precede.

Mas foi no cinema que os lábios peregrinos encontraram o seu santuário. O cinema beija melhor do que a literatura, até mesmo do que o luxo da pintura de Klimt. O movimento, luz e sombras do cinema oferecem tudo ao beijo. Fazem-no ingénuo e carnal, romântico e canalha, mignon e descarado.

Pensando que inventara o beijo, o cinema fez-lhe até a pedagogia. Em “For Whom the Bell Tolls”, a loura e sueca Ingrid Bergman, na cena em que mais celestes lhe vi os olhos, é uma improvável espanhola, uma improvável camponesa e a mais improvável Maria. Apaixonou-se por Gary Cooper, americano e combatente na Guerra Civil ao lado dos republicanos. Quer, mas não sabe como beijá-lo: “Onde é que se metem os narizes. Sempre me intrigou para onde é que vão os narizes,” diz, a escaldar de coqueterie. Senhor de um nariz que não se mete onde não é chamado, Cooper roça os lábios pelos lábios dela. “Afinal não se atravessam no caminho, pois não,” e já é ela que o beija, uma, duas vezes. À americana.

À americana, Hawks mostra em “To Have and Have Not”, as vantagens do trabalho de equipa. Bacall beija um impávido Bogart para lhe provar o sabor. Deve ter gostado porque o cântaro volta à fonte e já não me lembro se é logo, ou à terceira que o lento Bogart dá ordens à boca dele para reagir à dela: “É ainda melhor quando tu ajudas!”

À americana ou à francesa, boca mais fechada ou aberta, são precisos dois para o beijo. Nem mesmo tu, ó orgulhosa e fresca boca de Keira Knightley, beijas sozinha.

“J’ai vu des crimes abominables commis par Azov.” De retour d’Ukraine, Adrien Bocquet raconte.

Quanto a Bucha, o que posso dizer é que foi um espectáculo. Os cadáveres foram ali colocados para que as imagens fossem feitas.»

Adrien Bocquet, antigo militar e desportista, autor de uma autobiografia que comoveu a França (Lève-toi et marche !), ofereceu-se nos primeiros dias da guerra para prestar apoio médico aos civis e militares ucranianos em zonas de combate.

Após semanas na frente, regressou chocado a França e concedeu ontem o seu testemunho sobre as exações cometidas pelo exército de Kiev, sobretudo pela milícia Azov.

Adrien Bocquet:

«Assumo plenamente o que digo. Fui testemunha de crimes de guerra e os únicos crimes de guerra com os quais fui confrontado foram perpetrados por militares ucranianos e não por militares russos. (…)

Ao regressar a França, fiquei extremamente chocado ao confrontar aquilo que me foi dado ver com a versão que por cá domina a comunicação social. É abominável. (…)

Quanto aos militares Azov, estão por todo o lado, até em Lviv, fardados e com aquele símbolo neo-nazi no camuflado. O que me choca é que a Europa oferece armamento a militares neo-nazis, com um símbolo nazi inspirado nas antigas SS. Estão por todo o lado e não levantam qualquer problema para os europeus.

Quando lhes prestei apoio médico, e como falo ucraniano e russo, ouvi as conversas sobre como matar e esmagar judeus e negros.

Depois, num hangar, assisti à chegada de prisioneiros russos manietados por cordas que chegavam em grupos de três ou quatro em pequenas furgonetas.

Cada prisioneiro que saía da carrinha era de imediato alvejado no joelho com um tiro de Kalashnikov. Tenho filmes e poderei disponibilizá-los.

Se os prisioneiros se identificassem como oficiais ou sargentos, eram de imediato abatidos com um tiro na cabeça. (…) Até lhe posso dizer algo de muito mais grave: parte dos bombardeamentos sobre zonas civis, sobretudo em Bucha, foram executados pelos morteiros ucranianos. Mas não só, pois em Lviv, onde estava por ocasião dos bombardeamentos russos aos depósitos de armamento acabado de chegar da Europa, verifiquei que todo esse armamento havia sido colocado em edifícios civis habitados, em zonas residenciais e sem que os moradores de tal tivessem conhecimento. A isso chamo servir-se das populações como escudos humanos. (…)

Quanto a Bucha, o que posso dizer é que foi um espectáculo. Os cadáveres foram ali colocados para que as imagens fossem feitas.»

Pepe Escobar explica o fim do mundo unipolar

23/06/2022 | O jornalista Leonardo Attuch entrevista o analista geopolítico Pepe Escobar

0:00 Boas vindas 2:00 Rússia perdeu de vez a paciência com o Ocidente. Eles sabem que não têm mais interlocutores. O fato é que o Ocidente perdeu a guerra para a Rússia 7:00 BRICS vão se expandir, com mais candidatos e membros. Hoje, o principal candidato é a Argentina. Surgirá também um novo G8. 10:30 Alemanha já entrou no alerta vermelho energético. O país está se auto-sufocando 13:00 Macron ganhou mas não levou na França. Populações europeias começam a ficar extremamente raivosas. Os protestos já miram a OTAN 16:30 Ninguém compra essa palhaçada de inflação do Putin. Os cidadãos estadunidenses perderam a paciência com Biden 22:00 Estamos vivendo a última cavalgada do Império 26:00 É impossível vislumbrar o final da Operação Z. A conquista total do Donbass pode acontecer até julho. Rússia não permitirá que o que sobrou da Ucrânia tenha acesso ao Mar Negro 28:00 Resposta russa na Lituânia será duríssima 31:00 Ou você é soberano ou é uma colônia 35:00 Turquia está cada vez mais próxima da união euroasiática. É a capital do mundo muçulmano 42:00 O Sul Global identifica cada vez mais a falta de limites da barbárie. Agora, pela primeira vez, um outro mundo é possível, porque pesos pesados, como Rússia e China, estão de fato apostando nisso 51:00 BRICS já estudam criar sua cesta de moedas. Isso poderá ser espalhado para a África e o Sul Global. O trem já saiu da estação 54:00 Caso da Colômbia será discutido na reunião da OTAN. Estando no quintal, é muito complicado lidar com o Império 1:03:00 Situação no Brasil ficou mais perigosa depois das eleições na Colômbia 1:07:00 A Rússia controla os seus oligarcas, diferentemente do Brasil 1:13:00 O Império vai tentar cooptar o governo Lula 1:18:00 Relação ganha-ganha é a sério. China quer ser líder no mundo multipolar, mas não no modo imperial 1:22:00 Lula saberá equilibrar os interesses brasileiros 1:30:00 Sonho europeu ucraniano não será realizado. Europa não quer esse abacaxi

L’école fabrique des consommateurs semi-illettrés | Le Zoom | Jean-Paul Brighelli | TVL

L’École de la transmission des savoirs et de la formation des citoyens est à l’agonie. Elle accomplit aujourd’hui ce pour quoi on l’a programmée voici un demi-siècle : adaptée aux nécessités du marché, elle fabrique à la chaîne une masse de consommateurs semi-illettrés et satisfaits d’eux-mêmes.

Soucieuse d’élaborer enfin l’égalité promise par la République en nivelant par le bas, elle a réussi à détruire ce que la France avait mis deux cents ans à élaborer. Pourquoi l’Éducation nationale a-t-elle autorisé les dérives successives qui ont amené à l’apocalypse scolaire ?

Jean-Paul Brighelli, agrégé de Lettres, qui a enseigné pendant 45 ans, répond à cette question dans son dernier ouvrage “La fabrique du crétin – Vers l’apocalypse scolaire”, le tome 2 de son succès d’édition, déjà vendu à 150 000 exemplaires.

09/06/2022 | Geopolítica, com Pepe Escobar: que “civilização” querem nos impor?

O jornalista Leonardo Attuch entrevista o correspondente internacional Pepe Escobar sobre os fatos mais importantes da conjuntura internacional.

0:00 Boas vindas

1:30 Grande mídia já usa a expressão império do caos

10:00 Brasil está sofrendo terapia de choque neoliberal, como fizeram com a Rússia nos anos 90

16:00 O Brasil e o Sul Global estão sendo destroçados. O capitalismo financeiro e a espoliação das riquezas naturais são insustentáveis. A equação é novamente socialismo ou barbárie

19:00 O desespero das elites só aumenta

23:00 Newton, Locke e Adam Smith configuram o nosso mundo ocidental. Este mundo pressupõe dominação

30:00 China e Rússia estão quebrando a hegemonia americana. O que conta não é o consumo, é a produção. Se você produz, você é senhor do seu destino

34:00 O darwinismo social é a consequência do neoliberalismo

38:00 BRICS terão novos atores do Sul Global

39:00 Revoluções coloridas substituíram golpes de estado

45:00 Não um consenso em Washington sobre como conduzir esta guerra

48:00 Os Estados Unidos são um instrumento, um meio para um fim

51:00 Os ucranianos já perderam a guerra e só falta levantar a bandeira branca

55:00 O estágio 3 da Operação Z será chegar a Odessa, o que significa o Mar Negro inteiro

59:00 A questão é quem vai pagar o pato

1:06:00 Crise alimentar é derivação das sanções contra a Rússia

1:10:00 Verdes tentaram colocar Merkel como bode expiatório. Indústria alemã está sendo destruída. França e Alemanha estão em desespero

1:23:00 Financeirização provocará miséria generalizada no Sul Global

1:29:00 Haverá novas tentativas de desestabilização e golpe na América Latina. Mas Rússia e China vão disputar a América Latina no longo prazo

1:38:00 China aspira chegar a um socialismo real

1:43:00 Os chineses querem construir o império da harmonia

1:51:00 Orban é um dos poucos que enxerga o big picture

1:55:00 Lula é uma marca global e tudo o que ele falar será importante. Nosso salto será enorme. Mas até que ponto vai sua margem de manobra?

4. Galopim de Carvalho no podcast Felicidade Interna Bruta

É professor jubilado, escritor e começou a divulgar Ciência ainda na adolescência. Diz que “as rochas são os pilares da civilização” e gosta de aprender para depois poder escrever e ensinar. Sonha voar num F16 e gostava de ir à Antártida e à Austrália. O professor António Galopim de Carvalho é o convidado de Ana Margarida de Carvalho neste episódio de Felicidade Interna Bruta.

Le Dieu de Spinoza

00:00 I – Préambule sur le mot Dieu 06:52 II – Cerner le Dieu de Spinoza 22:00 II – Définitions du Dieu de Spinoza – L’immanence 29:15 II – Genre de Connaissance – la Partie et le Tout 36:04 III – La Finalité et l’Athéisme 48:27 IV – Matérialisme/Spiritualisme – Religiosité Cosmique 1:01:21 V – Rapport aux autres doctrines (Hegel, Bouddhisme, Hawkins, Enthoven, Luc Ferry) 1:14:35 VI – Conséquences Ethiques et Politiques

Charlie Chaplin | Luzes da Cidade (City Lights) – 1931 – Legendado

Sinopse: Um vagabundo (Charles Chaplin) impede um homem rico (Harry Myers), que está bêbado, de se matar. Grato, ele o convida até sua casa e se torna seu amigo. Só que ele esquece completamente o que aconteceu quando está sóbrio, o que faz com que o vagabundo seja tratado de forma bem diferente. Paralelamente, o vagabundo se interessa por uma florista cega (Virginia Cherrill), a quem tenta ajudar a pagar o aluguel atrasado e a restaurar a visão. Só que ela pensa que seu benfeitor é, na verdade, um milionário. _____ FICHA TÉCNICA Título Original: City Lights. Ano: 1931 Elenco: Charlie Chaplin, Virginia Cherrill, Harry Myers. Roteiro e Direção: Charlie Chaplin

Entrevista com o Coronel e Senador Richard Black (USA), com legendas em português (72 minutos). É inacreditável e assustador o que ele revela nesta entrevista do Instituto Schiller. É ARREPIANTE. A MALDADE IMPERA! divulgue!

Ricardo Nuno Costa | Entrevista sobre as guerras da Síria e da Ucrânia e o perigo real de guerra termonuclear na actualidade política internacional, com o coronel retirado do Exército norte-americano, senador Richard Black. Entrevista em inglês, da Executive Intelligence Review, do Instituto Schiller, com subtítulos em português.

Henry Kissinger at Davos: Ukraine must give Russia territory in the push for peace

24/05/2022

‘I think we need a neutral Ukraine. Not one that is too much of a Russian or Western satellite.’ Freddy Gray discusses Henry Kissinger saying Ukraine must push for peace even at the cost of territorial compromise while attending the World Economic Forum meeting in Davos.

Sergei Polunin & Mikhail Baryshnikov in Don Quixote, A Glorious Montage


Pam Boehme Simon

A thought inspired by your very kind comments… I don’t think I’ve enjoyed the creative process more than during the researching and making of this video. What joy these two incredible artists bring to our lives, each fully capable of transcending their own time, and each, without a doubt, sure to leave a legacy that will allow them to long outlive their own mortality.

Sergei Polunin from 2014

Mikhail Baryshnikov from 1983

“Together” in Don Quixote 2022

What could be more glorious?

Extreme Natalia Osipova/Наталья Осипова, from day1 the passion, work ethic, & flexibility shone!

Pam Boehme Simon

A dancer of extremes, her work ethic, talent, passion, even flexibility (a 180 degree split is nothing to her… she does 270) are beyond the norm. Following Natalia Osipova from her very first ballet classes to adulthood, this video shows how strong these qualities were in her from the very start.

Even today she has not slacked off. Where others may settle for good, or aim for simple greatness, Natalia has other plans. She is driven to be the best ballet dancer she can possibly be. She is one of the most self-disciplined, hardest working, laser beam focused, minutia-calculating, “do it twelve more times” dancers in the world today. And, the result is mind blowing…

Music: “So Many Secrets,” “Dramatic Orchestrations,” and “Triumphant” by Gavin Luke

Born in Moscow, Osipova began formal ballet training at the age of nine. From 1996 to 2004, she studied at the Moscow State Academy of Choreography (The Bolshoi Ballet Academy). From 1995 to 2004 she trained at the Moscow State Academy of Choreography and on graduating entered the corps of the Bolshoi Ballet, where she was promoted to principal in 2010. In 2011 she left the Bolshoi to join the Mikhailovsky Ballet as a principal. She is currently a principal dancer with the Royal Ballet in London.

Osipova has appeared as a guest artist with companies around the world. In March 2012 she became a principal of American Ballet Theatre, where she created the title role in Alexei Ratmansky’s The Firebird. Her awards include Golden Masks for her performances in In the Upper Room (2008) and La Sylphide (2009), Critics’ Circle National Dance Awards (Best Female Dancer, 2007, 2010 and 2014), Positano Dance Awards (Best Female Dancer, 2008 and 2011) and a Benois de la Danse Award (Best Female Dancer, 2008).

Dieu existe-t-il ? – Dialogue avec Michel-Yves Bolloré

Trois ans de travail avec une vingtaine de scientifiques et de spécialistes de haut niveau : voici révélées les preuves modernes de l’existence de Dieu.

Pendant près de quatre siècles, de Copernic à Freud en passant par Galilée et Darwin, les découvertes scientifiques se sont accumulées de façon spectaculaire, donnant l’impression qu’il était possible d’expliquer l’Univers sans avoir besoin de recourir à un dieu créateur. Et c’est ainsi qu’au début du XXe siècle, le matérialisme triomphait intellectuellement.

De façon aussi imprévue qu’étonnante, le balancier de la science est reparti dans l’autre sens, avec une force incroyable. Les découvertes de la relativité, de la mécanique quantique, de l’expansion de l’Univers, de sa mort thermique, du Big Bang, du réglage fin de l’Univers ou de la complexité du vivant, se sont succédées.

Ces connaissances nouvelles sont venues dynamiter les certitudes ancrées dans l’esprit collectif du XXe siècle, au point que l’on peut dire aujourd’hui que le matérialisme, qui n’a jamais été qu’une croyance comme une autre, est en passe de devenir une croyance irrationnelle.

Dans une langue accessible à tous, les auteurs de ce livre retracent de façon passionnante l’histoire de ces avancées et offrent un panorama rigoureux des nouvelles preuves de l’existence de Dieu. À l’orée du XXe siècle, croire en un dieu créateur semblait s’opposer à la science.

Aujourd’hui, ne serait-ce pas le contraire ? Une invitation à la réflexion et au débat.

The Nature of Reality: A Dialogue Between a Buddhist Scholar and a Theoretical Physicist

Alan Wallace, a world-renowned author and Buddhist scholar trained by the Dalai Lama, and Sean Carroll, a world-renowned theoretical physicist and best-selling author, discuss the nature of reality from spiritual and scientific viewpoints. Their dialogue is mediated by theoretical physicist and author Marcelo Gleiser, director of Dartmouth’s Institute for Cross-Disciplinary Engagement.

Pepe Escobar explica a guerra total do Império contra a Rússia | leitura recomendada |

O jornalista Leonardo Attuch entrevista o correspondente internacional Pepe Escobar sobre os fatos mais importantes da conjuntura internacional 0:00 Boas vindas 5:00 Pepe explica por que a Rússia não qualifica a ação militar na Ucrânia como uma guerra 8:00 Imagem da semana foi a rendição em Mariupol 12:00 Está impossível falar sobre a guerra na Europa. A dissolução da União Europeia é flagrante e será muito mais rápida. A União Europeia está totalmente subjugada à OTAN. São vassalos subjugados aos Estados Unidos.

————

24:00 Informações sobre laboratórios biológicos serão reveladas ….. 29:00 Pode haver uma conexão entre a covid-19 e os laboratórios biológicos da Ucrânia. Tudo isso será levado ao conselho de segurança da ONU.

————

5:00 Rússia abriu uma caixa de Pandora que coloca o Sul Global na mesa da geopolítica 39:00 Metade dos compradores de energia já abriu contas em rublos 45:00 Os russos não têm a menor intenção de tirar o pé do freio 50:00 O apoio chinês à Rússia se dá nas sombras. É o fim do sistema multipolar 53:00 Expansão da OTAN é uma palhaçada 1:00:00 Em vez de finlandização da Ucrânia, estamos tendo a ucranização da Finlândia. E a guerra não está custando nada para a Rússia 1:09:00 A Ucrânia não tem mais soldados e a economia russa é impermeável 1:19:00 Zelensky é um bonequinho, diz Escobar 1:24:00 O mundo estará totalmente dividido entre OTAN e o resto 1:38:00 EUA podem tentar impor a agenda da OTAN ao governo Lula. 1:39:00 Erdogan está se revelando um exímio equilibrista.

HERMANN MCI | FRANÇAIS | clicar no URL

Dizem os sábios : todos os países têm direito a escolher as ligações/alianças/organizações a que entenderem querer pertencer. Pois bem, entretanto, um país que queira entrar na NATO ou mesmo na UE tem de ser aceite por unanimidade. Basta um membro dizer NÃO, para que esse suposto direito automático não se aplique. (Se for um vizinho, que vai ficar com armas nucleares à porta, não pode recusar). PODEM EXPLICAR DEVAGARINHO PARA EU ENTENDER BEM E CLARAMENTE? 🙆‍♂️ é que estou mesmo confuso – e o mundo à beira de uma guerra nuclear !!!!!!!!!!!!!!!!

https://web.facebook.com/hermann.mci/videos/412397960722873/

I’ve studied nuclear war for 35 years | you should be worried. | Brian Toon

For the first time in decades, it’s hard to ignore the threat of nuclear war. But as long as you’re far from the blast, you’re safe, right? Wrong. In this sobering talk, atmospheric scientist Brian Toon explains how even a small nuclear war could destroy all life on earth — and what we can do to prevent it.

A professor in the Department of Atmospheric and Oceanic Sciences at the University of Colorado-Boulder, Brian Toon investigates the causes of the ozone hole, how volcanic eruptions alter the climate, how ancient Mars had flowing rivers, and the environmental impacts of nuclear war.

He contributed to the U.N.’s Nobel Peace Prize for climate change and holds numerous scientific awards, including two NASA medals for Exceptional Scientific Achievement. He is an avid woodworker. This talk was given at a TEDx event using the TED conference format but independently organized by a local community.

12 de maio de 2022 | Henry Kissinger: ‘We are now living in a totally new era’ | FT

” (…) Is the relationship so adversarial that there is no hope of composing even parts of it? And therefore, must every issue be dealt with in terms of relative position, and therefore, it’s the best hope of restraint, self restraint of leaders on both sides.”

O melhor de Verdi | 150 minutos de música clássica | Gravação HQ

Enjoy 2 Hours Classical Music with the biggest masterpice of all time, This video collects the essential of Giuseppe Verdi HQ [Full Recording in High Quality Sound]

Ver lista por baixo do vídeo

TRACKLIST:

00:00:00 – La Donna E Mobile (Rigoletto) 00:02:21 – Chorus Of The Hebrew Slaves (Nabucco) 00:06:20 – Overture (La Forza Del Destino) 00:09:27 – Un Di Felice (La Traviata) 00:12:55 – Merce, Dilette Amiche (I Vespri Siciliani) 00:16:27 – Brindisi (La Traviata) 00:19:24 – Di Quella Pira (Il Trovatore) 00:21:18 – Anvil Chorus (Il Trovatore) 00:23:58 – Stride La Vampa! (Il Trovatore) 00:26:26 – Ritorna Vincitor (Aida) 00:33:51 – Dio, Che Nell’alma Infondere (Don Carlo) 00:38:29 – Prelude (La Traviata) 00:42:20 – Caro Nome (Rigoletto) 00:48:15 – O Don Fatale (Don Carlo) 00:52:56 – Celeste Aida (Aida) 00:57:57 – Ernani, Involami (Ernani) 01:00:35 – Di Tu Se Fedele (Un Ballo In Maschera) 01:03:54 – Morro, Ma Prima In Grazia (Un Ballo In Maschera) 01:08:35 – Quando Le Sere Al Placido (Luisa Miller) 01:12:11 – Grand March (Aida) 01:17:08 – Dies Irae (Messa Da Requiem) 01:19:30 – Pace, Pace, Mio Dio! (La Forza Del Destino) 01:25:06 – Questa O Quella (Rigoletto) 01:27:01 – Bella Figlia Dell’amore (Rigoletto) 01:30:58 – Ave Maria (Otello) 01:35:47 – Parigi, O Cara (La Traviata) 01:40:07 – Ah, La Paterna Mano (Macbeth) 01:42:35 – Squilli, Echeggi La Tromba Gerriera (Il Trovatore) 01:45:22 – O Carlo, Ascolta (Don Carlo) 01:49:32 – Ingemisco (Messa Da Requiem) 01:53:04 – Come In Quest’ora Bruna (Simon Boccanegra) 01:56:39 – Brindisi (Macbeth) 02:00:05 – O Patria Mia (Aida) 02:05:29 – La Mia Letizia Infondere (I Lombardi) 02:07:51 – Lo Sguardo Avea Degli Angeli (I Masnadieri; soprano: Montserrat Caballé) 02:11:45 – Solenne In Quest’ora (La Forza Del Destino) 02:15:59 – Patria Oppressa (Macbeth) 02:20:52 – Tacea La Notte (Il Trovatore) 02:24:32 – Dal Piu Remoto Esilio…O Dio Solo, Ed Odio Atroce (I Due Foscari) 02:29:27 – Auto-Da-Fe Chorus (Don Carlo)

5/5/2022 | Mujica diz que Europa repete erros do passado na guerra na Ucrânia

Em sua videocoluna para a DW, Pepe Mujica fala sobre a responsabilidade da Europa em relação à guerra na Ucrânia e afirma que o Velho Continente não aprendeu com as guerras do passado. Segundo Mujica, a dissolução mal feita da Guerra Fria e a inércia europeia ao observar a expansão da Otan em direção ao Leste Europeu permitiu a germinação do conflito atual.

“Hoje temos uma Europa pálida, que não soube continuar com o processo que havia sido iniciado com [Charles] De Gaulle, com [Konrad] Adenauer, de construir uma paz longa e duradoura que obviamente tinha que chegar aos Urais”, disse Mujica. “E agora a Europa está em conflito porque mais uma vez caímos na doença do nacionalismo.”

Mujica reafirma que a guerra na Ucrânia impacta o mundo inteiro e que as consequências são sentidas até mesmo em regiões longínquas do conflito. “A Europa tem uma responsabilidade gigantesca. Seria bom que ela tenha a coragem de assumir isso”, concluiu.

SPINOZA | Le conatus 

📏 Spinoza considérait que tout ce qui existe est animé par un principe : le désir. Il appelait cela le “conatus”. Or, pour Spinoza, ce ne sont pas seulement les êtres vivants qui sont animés par ce principe de désir, mais tout ce qui existe. Qu’est-ce que cela signifie ? C’est ce que nous allons tenter de découvrir dans cet épisode. Spinoza – “Ethique” : https://amzn.to/3jk7SKL | Spinoza – “Traité de la réforme de l’entendement” : https://amzn.to/2E08ntj | Spinoza – “Traité politique” : https://amzn.to/30iiTTS | Spinoza – “Traité théologico-politique” : https://amzn.to/2OFdAbM#Spinoza#Désir#Existence

Elina Garanca and Berlin Philharmonic

1. Hector Berlioz – Le Carnaval romain, Ouverture caractéristique op. 9 | 2. Hector Berlioz – “D’Amour l’ardente flamme” from “La Damnation de Faust” | 3. Camille Saint-Saëns – Bacchanale (3rd Act) from “Samson et Dalila” | 4. Camille Saint-Saëns – “Mon coeur s’ouvre à ta voix” (2nd Act) from “Samson et Dalila” | 5. Georges Bizet – Selections from Carmen | 6. Manuel de Falla – Excerpts from the ballet El sombrero de tres picos | 7. Ruperto Chapi – Las hijas del Zebedeo “Al pensar” | 8. Agustin Lara – Granada (Encore)

Como guerra na Ucrânia força Alemanha a rever relação com a Rússia

BBC News Brasil

De um lado, petróleo e gás para manter a economia da Alemanha, a maior da Europa, rodando. Do outro, muito dinheiro – que virou uma das mais importantes fontes de renda para a Rússia, um país hoje alvo de muitas sanções. Alemanha e a Rússia criaram uma grande interdependência econômica nas últimas décadas. Mas, agora, com a guerra na Ucrânia, essa relação está sendo colocada em xeque. A repórter Nathalia Passarinho conta neste vídeo quais são as origens históricas dessa relação, a delicada situação econômica que aproxima os dois países e como eles têm se posicionado atualmente.