Festival Literário da Madeira | Anselmo Borges

anselmo borges - 200Anselmo Borges é colunista do Diário de Notíciassobre questões de actualidade religiosa e filosófica e uma das grandes autoridades portuguesas em matéria de Religião. Teólogo, Filósofo e Professor universitário, estudou Teologia na Pontificia Università Gregoriana, de Roma, e Ciências Sociais na École des Hautes Études, de Paris. É doutorado em Filosofia pela Universidade de Coimbra.

É autor de uma vasta obra, da qual destacamos os seguintes títulos: ‘Religião: Opressão ou Libertação?’ (Campo das Letras, 2004), ‘Religião e Diálogo Inter-Religioso’ (Imprensa da Universidade de Coimbra, 2010), ‘Corpo e Transcendência’ (Edições Almedina, 2011); ‘Janela do (In)finito: Deus e o Sentido da Existência’ (Gradiva Publicações, S.A. 2011).

Enquanto coordenador, destacamos os seguintes títulos: ‘E Deus Criou a Mulher’ (Nova Delphi, 2011), ‘Quem foi/Quem é Jesus Cristo’ (Gradiva, 2013) e ‘Deus ainda tem Futuro?’ (Gradiva, 2014).

Venha ouvi-lo, em Abril, no Teatro Municipal Baltazar Dias

Retirado do Facebook com a devida vénia.

A religião na escola pública | Anselmo Borges, Padre e Professor de Filosofia, in “Diário de Notícias”

anselmo-borgesQuantos cristãos saberão que, se Adão e Eva fossem figuras reais e nossos contemporâneos, precisariam, para viajar para o estrangeiro, de um passaporte iraquiano? Quantos se lembram de que Abraão, que está na base das três religiões monoteístas – judaísmo, cristianismo, islão -, possuiria igualmente nacionalidade iraquiana? Quantos se lembram de que os primeiros capítulos do Génesis, referentes ao mito da criação e da queda, se passam na Mesopotâmia, onde mergulham algumas das nossas raízes culturais? Há guerras em curso, também por causa da divisão entre xiitas, sunitas e jihadistas. Mas quem conhece essas divisões e a sua origem e importância históricas? Qual é a relação entre religião e violência, religião e política, religião e desenvolvimento económico?

Há já alguns anos, Umberto Eco, agnóstico, lamentava-se: “Nas escolas italianas, Homero é obrigatório, César é obrigatório, Pitágoras é obrigatório, só Deus é facultativo. Se o ensino religioso se identificar com o do catecismo católico, no espírito da Constituição italiana deve ser facultativo. Só lamento que não exista um ensino da história das religiões. Um jovem termina os seus estudos e sabe quem era Poséidon e Vulcano, mas tem ideias confusas acerca do Espírito Santo, pensando que Maomé é o deus dos muçulmanos e que os quacres são personagens de Walt Disney…”

Continuar a ler

O que dizem de Francisco por ANSELMO BORGES in “Diário de Notícias”

Não há dúvida de que o Papa Francisco é hoje uma figura de impacto global, talvez a figura mais popular no mundo, na qual se põe mais esperança e confiança. Foi proclamado como personalidade do ano 2013 pela revista Time, que escolhe, desde 1927, a pessoa que considera ter tido mais influência nas notícias em todo o mundo no respectivo ano. Designou-o como “o Papa das pessoas”, concretizando que “o que o torna tão importante é a rapidez com que captou a esperança de milhões de pessoas que tinham abandonado toda a esperança na Igreja”.

Continuar a ler