O Doutor comenta os debates | Jovem Conservador de Direita

O primeiro debate de hoje foi entre o partido conhecido por defender os direitos dos animais e o partido que defende os direitos dos investidores bolsistas, que também são animais, mas com a diferença de que criam riqueza. Enquanto uma hiena não for capaz de investir em criptomoedas, é óbvio que vou estar do lado da IL.

O ambiente foi um dos principais temas do debate. O PAN apresentou a posição irracional de fazer alguma coisa para reverter as alterações climáticas. Teria maior apoio se fosse mais moderado. Ser totalmente contra as alterações climáticas é muito radical. Tem de ser mais centrista nesse assunto.

Felizmente estava lá o Dr. Cotrim Figueiredo, com a sua racionalidade, a afirmar que não se pode salvar o ambiente à custa da actividade económica. Há que ter noção das prioridades. Uma coisa é haver alterações climáticas, outra coisa é o Estado intervir para tratar desse problema. A IL não abdica dos seus princípios, intervenção estatal nunca. Se foi a mão humana a destruir o ambiente não deverá ser a mão humana a salvar o planeta. É só ver os índices de mercado e fazer uma análise SWOT do impacto da sobrevivência da Humanidade na economia.

Segundo o Dr. Cotrim Figueiredo, “enriquecer Portugal é uma boa política ambiental”. É verdade, sem tantos pobres a cheirar mal o ambiente fica melhor. O enriquecimento é o febreze da sociedade e não há melhor política ambiental do que baixar os impostos às pessoas para que elas possam investir em desodorizantes.

Quando a moderadora falou em “emergência climática” o Dr. Cotrim indignou-se, e bem, e disse que o termo “emergência climática faz parte de uma agenda.” Muito bem o Dr. Cotrim a colocar alguma racionalidade neste debate. É um termo muito polarizador. Ele prefere “à espera do relatório que diga que é possível lucrar com resolver as alterações climáticas”. É verdade que existe uma questão climática que o mercado eventualmente vai resolver com lucros para toda a gente, mas sem stresses. Não é prioritário. Não podemos dar cobertura a essa conspiração marxista que passa por colocar o ambiente em frente da economia. Há alterações climáticas, mas o Dr. Cotrim Figueiredo vai esperar pela próxima Web Summit para ver se há start ups para resolver isso. Ainda há muito petróleo para extrair e não podemos deixar ficar mal os dinossauros que faleceram para que pudéssemos circular de carro.

Usando a metáfora subtil do cometa que está prestes a colidir com a Terra, o PAN está a gritar histericamente agarrado aos seus gatos, a IL está calma a olhar de forma racional para a colisão do cometa como uma oportunidade. Se o cometa colidir com o planeta, infelizmente, a economia vai ser afectada. Mas não podemos entrar em desespero e a sofrer por antecipação.

A este propósito, o Dr. Cotrim deu o exemplo da proposta do PAN de taxar viagens aéreas e abordou o impacto que essa medida desumana terá nas viagens aéreas low cost dos jovens. Da mesma forma que no debate contra o BE disse “ensino superior? Então e a netflix e as criptomoedas que o BE quer taxar?” hoje disse “ambiente? Então as viagens low cost?” De que serve salvar o planeta se os jovens não podem ir apanhar bebedeiras a Praga? Não podemos colocar o ambiente à frente de possibilitar que os jovens viagem em low costs para Bratislava, para experiências de drogas e sexualidade. E se, por absurdo, o mercado não resolver o problema e o Mundo acabar mesmo, pelo menos que os jovens possam ir a Vilnius cumprir todos os itens sexuais da sua bucketlist. O PAN quer roubar-lhes essa felicidade. Pior, sem viagens low cost os jovens podem ter de ser obrigados a experienciar o apocalipse em Portugal.

A Dra. Inês Sousa Real puxou o tema da ferrovia. O Dr. Cotrim, como é óbvio, decidiu falar sobre saúde. Antes isso do que ter de discutir sobre um meio de transporte datado que pode ter impacto negativo no lucro das gasolineiras. Os comboios cheiram mal. É tudo aquilo que precisamos de saber sobre isso. Na área da saúde o Dr. Cotrim expôs o plano da IL. O SNS como está, está mal, por isso temos de encaminhar para os privados. Segundo o Dr. Cotrim, o plano da IL para a saúde vai permitir uma maior liberdade de escolha, acabar com filas de espera, trazer mais lucros para os privados e tudo isto com uma flat tax. Como é que isto funciona? Com crescimento económico. Quem não votar na IL está a atrasar o país e a impedir a vinda do Dr. Messias Cristocimento Económico que vai salvar o nosso planeta e a nossa economia. Votar na IL é votar num Euromilhões para cada português.

A verdade é que a liberdade de escolha é um aspecto essencial em qualquer sistema de saúde. Quem tem um seguro premium tem o direito de escolher um hospital melhor num mercado concorrencial. Merece isso, em vez de ter de ir ao SNS com todas as pessoas que não se esforçaram. Os que ficarem com o seguro de saúde versão gratuita que recorram aos hospitais com menos estrelas e que sejam obrigados a ver anúncios antes das suas operações. Ou então que beneficiem de intervenções, mas em shuffle. Tem de haver um incentivo para as pessoas se esforçarem.

No final, falou-se de IRS, que é o momento para pedir aos bots da IL para fazerem o vosso IRS. Quando o Dr. Cotrim fala os contabilistas vão todos para o twitter.

Apesar de tudo foi um debate demasiado cordial. O Dr. Cotrim podia ter puxado um Dr. Chicão e acusado a Dra. Inês Sousa Real de o querer assassinar com tofu. Mais uma vez desperdiçou muitas oportunidades. Ontem não confrontou a esquerdista radical com o facto de possuir um iPhone. Hoje não acusou a animalista radical de ter uma estufa. Demasiada classe para o nosso país. Não merecemos a IL.

A seguir foi o grande debate entre o Dr. Chicão e o Dr. Rui Rio. Gostaria que o Dr. Chicão tivesse preparado um slideshow com os melhores momentos do PSD/CDS ao som de “Paradise” dos Coldplay, para ver se o Dr. Rui Rio lhe dava a mão. Não aconteceu. O Dr. Chicão é como o Dr. Jack

O Dr. Rui Rio começou por dizer que é do centro. Ou seja é de direita, mas não crente. Já o Dr. Chicão é de direita, mas não praticante.

O Dr. Chicão apresentou-se bem mais calmo. Faz toda a diferença ir para um debate com a sesta feita e fraldas mudadas. Estava também com um casaco cheio de caspa. Fico contente, é um sintoma de adulto. Levou ainda um pin co Cobra Kai. empre do lado dos vencedores. Depois disseram-me que era um pin da escolinha dele, o Colégio Militar.

A determinada altura, o Dr. Chicão disse que é abordado por eleitores na rua. Há muitos que fazem isso, claro. Andam é noutra escola.

É claro que a moderadora perguntou ao Dr. Rui Rio sobre coligações, como se tivesse lógica que o PSD se coligasse com um apêndice rebentado.

Nota-se que o Dr. Rui Rio tratou o seu adversário com respeito. Mas houve algumas partes em que teve dificuldades. Por exemplo, houve uma parte em que hesitou muito antes de chamar Dr. Francisco ao Dr. Chicão. Acontece-me sempre que vejo crianças no dia da primeira comunhão. Estão ali de calções e de laço e uma pessoa não sabe se se há-de rir ou tratá-los com respeito. Houve alturas em que o Dr. Rui Rio se riu muito do Dr. Chicão. Quando o CDS acabar pode ir fazer stand up.

Mas no final o respeito prevaleceu quando o Dr. Rui Rio disse que se tivesse de formar governo se ia dirigir primeiro ao CDS. Deve ir lá levar uma coroa de flores à campa.

O Dr. Chicão afirmou que “o CDS é o partido da vida, desde a concepção até à morte.” Ou seja, protege-nos desde que o nosso pai nos asperge para o interior da nossa mãe. Muito bem a tentar captar o voto espermatozoide.

Depois falou-se de eutanásia. Na eutanásia, o PSD é contra, mas cada um sabe de si. O Dr. Rui Rio disse que não é a favor, nem contra. Para ele, deve-se só mandar com uma marreta na pessoa que quer eutanásia e mantê-la em coma. Mas viva. O Dr. Chicão é contra. “Nós não negociamos o valor da vida, por isso a eutanásia não é para avançar.”  Com o CDS ninguém morre, quer queira quer não. Como, em princípio, não vai estar na AR, vai para a ponte 25 de Abril, feito Dr. Gandalf. “EUTANÁSIA, NÃO PASSARÁS!”

Depois levantou um dos temas mais relevantes para o país para o país: a disciplina de educação para a cidadania. Criticou o Dr. Rui Rio por não ter dito nada sobre o pai de Famalicão. Já referiu este senhor pela segunda vez em debates. Está a dar tudo para conquistar o voto deste simpatizante do CHEGA que usou os filhos para ter likes no facebook. Disse, por isso, que ia acabar com a disciplina de cidadania. Para mim é pouco. História e EVT deveriam igualmente ser optativas. Ou dadas pelos pais das crianças. Ciências também, claro. Os pais terraplanistas têm todo o direito de proteger os seus filhos do marxismo terraredondistal. No final, o Dr. Chicão pediu aos eleitores para que dêem força ao CDS. Começo eu: “Muita força, CDS!” Enfim, vou ter saudades do Dr. Chicão.

Retirado do Facebook | Mural de Jovem Conservador de Direita

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.