Usina nuclear de Zaporizhia: ONU confirma tentativa de sabotagem ucraniana e agradece à Rússia | (Por Francesca Villasmundo, in Reseau International, 03/09/2022) | in Estátua de Sal

O perigo nuclear que afecta a central de Energodar (Zaporijia), sob constante bombardeamento, continua a ser uma questão fundamental, ainda que a urgência de um possível perigo de explosão tenda a ser posta de lado.

A Energodar e a usina nuclear de Zaporizhia estão sob controle russo desde o início de março. Em agosto, a instalação nuclear foi alvo de ataques regulares de artilharia e drones, que Moscou e Kyiv atribuíram um ao outro. Autoridades ucranianas também alegaram que os militares russos usaram a fábrica como base militar, estacionando armas pesadas lá. Moscou negou as acusações, dizendo que havia apenas guardas levemente armados defendendo a instalação.

Moscou pediu uma visita da AIEA a Zaporizhia, a maior usina nuclear da Europa, desde junho, mas a insistência da Ucrânia de que a missão passe por Kyiv para defender a soberania ucraniana ajudou a adiar a missão até esta semana.

A missão da AIEA, Agência Internacional de Energia Atômica, solicitada há semanas pelo lado russo, aconteceu ontem, 1º de setembro. Executivos da Agência Internacional de Energia Atômica entraram na usina, onde estava prevista uma visita completa por pelo menos dois dias. O chefe de missão Rafael Grossi, CEO da entidade, que chegou ao local completou a fiscalização em apenas duas horas:

“Hoje conseguimos reunir muita informação – disse – vi as coisas essenciais que queria ver”.

Técnicos tiraram conclusões sobre a usina nuclear de Zaporizhia em poucas horas, uma decisão que provocou reações de Kyiv e Moscou.

Apesar disso, Grossi disse que alguns representantes de sua equipe ficarão no local por alguns dias. Durante a visita, como mostram alguns vídeos que circulam na web desde ontem, o número um da AIEA teve a oportunidade de conversar com o vice-chefe da Rosatom, que, mostrando-lhe um míssil que havia caído a apenas 29 metros de um reator, disse:

“Se o bombardeio ucraniano não parar, tanto a Rússia quanto a Ucrânia e a Europa estarão à beira de uma tragédia colossal.”

Um convite, portanto, para uma visão de segurança global que – para a proteção dos povos europeus – deve ser capaz de ir além da dicotomia puramente bélica na ação objetiva e imparcial.

Mensagem recebida apenas parcialmente, aparentemente, e as declarações de Grossi demonstram mais uma vez: acidente nuclear.

“O objetivo da Agência Internacional de Energia Atômica é proteger a usina nuclear de Zaporizhia do risco de acidentes, sublinhou o diretor-geral, tudo deve ser feito para chegar a um acordo entre as partes garantindo a segurança da fábrica. Os inspetores visitarão todas as fábricas relacionadas à produção de energia e segurança contra vazamentos radioativos e garantirão o cumprimento dos regulamentos”.

Em relação ao andamento da missão: ela foi atrasada em um posto de controle ucraniano na manhã de quinta-feira antes de poder entrar na fábrica. Mas pouco antes de sua visita, a artilharia ucraniana alvejou a cidade de Energodar e a própria usina nuclear de Zaporizhia, enquanto um grupo de comandos cruzava o reservatório de Kakhovka de barco e tentava invadir a instalação, disse o Ministério da Defesa russo.

O grupo de assalto inicial e os reforços subsequentes foram eliminados pela Guarda Nacional e por helicópteros, disseram os militares russos. Seu objetivo, de acordo com Moscou, era tomar a usina de energia russa e usar o pessoal da AIEA como “escudos humanos” para manter o controle da instalação.

Contrariando o preconceito de Grossi, o porta-voz do secretário-geral da ONU, Stéphane Dujarric, admitiu a jornalistas em entrevista coletiva que a tentativa de sabotagem ucraniana consistiu em tomar posse da usina e usar a missão da AIEA como escudo humano, e agradeceu à Federação Russa por garantir a segurança dos inspetores.

É ver os tweets do porta-voz de Guterres.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.