O ódio como semente de fascismo | Paulo Fonseca

Pensamento do dia : O ódio como semente de fascismo

É impressionante a forma como tantos perdem a razão em segundos de desorientação coletiva…. É impressionante como muitos mais se refugiam na imundície do ódio como último recurso para fugirem à liberdade…. É impressionante como se justifica com a liberdade, o combate à liberdade…..
Neste país fantástico, mas corroído pela ingenuidade, um conjunto de saudosistas que nunca comemoraram a liberdade nem a democracia, arranjam, todos os anos, uma desculpa para fundamentarem os seus ódios e justificarem a sua saudade….
Nem o confinamento consegue parar tanto ódio… tantos odientos que o são mas quase sempre ficam confusos sobre o alvo desse mesmo ódio. Deve haver por aí muito espécime que de manhã odeia uma coisa e de tarde o seu contrário, para odiar uma terceira coisa à noite…. Impressionante….

Olhemos para os últimos meses….

Primeiro, enquanto um bando de burros frequentou a praia de Carcavelos, os odientos tinham ali espaço para as suas dissertações…. Mas o Povo Português está a portar-se muito responsavelmente, cumprindo as diretrizes governamentais e até os burros de Carcavelos recolheram ao confinamento….

Depois, juraram, por todo o lado, que a pandemia se combatia ao contrário do que o governo fez….. «Essa cambada de políticos incompetentes que tinha obrigação de decretar o fim do vírus para a primeira semana da pandemia….»
Logo se montou o circo….milhentos especialistas, todos Portugueses, que estudam o corona desde que foram baptizados, apontaram a táctica, a estratégia e até o plano de contingência. Tem sido uma festa, a lembrar o velho oeste, cada um a mostrar que é melhor que o outro a dominar búfalos e cavalos selvagens….
Contrariamente ao que anunciara esta multidão de especialistas, o vírus está a ser dominado, e em Portugal, as cautelas governamentais, apoiadas pela cooperação democrática e pela capacidade do sistema público, têm dado resultado.
Mais. Ao contrário do que anunciava esta multidão de especialistas lusos, são muitos os elogios internacionais que chegam de diversos países

O ódio teve de se virar para outro lado.
Vieram as teorias de que os equipamentos eram insuficientes….. «onde já se viu, um país não ter comprado no ano passado, as luvas, máscaras, ventiladores, batas e zaragatoas a contar com a chegada do vírus em 2020 ? Uma irresponsabilidade destes bandidos que não adivinham o que se vai passar no mundo inteiro, no ano seguinte. O melhor era baixar-lhes o ordenado….»
A multidão de especialistas odientos organizou-se tão bem que chegou a haver reportagens… Jornalistas odientos entraram de serviço para dizerem num minuto que era uma vergonha nacional não termos os equipamentos necessários para dizerem, no minuto seguinte, que era uma vergonha nacional termos comprado um ventilador por 10 que um italiano tinha comprado por 9 no mês anterior…. Os bastonários tiveram de entrar de serviço para reforçar o exército de especialistas que juravam estar tudo errado…. Era fundamental hipnotizar o país contra a democracia….

Entretanto o Povo, que percebe muito bem o que se passa, deixou de dar caminho a isto….
Vieram as teses das máscaras.
Convocou-se a multidão dos especialistas pelos mails do populismo fascista para corroerem a democracia com uma arma diferente.
Diplomas, teses, vídeos, enciclopédias foram derramadas pela multidão de especialistas para provarem que o governo, apoiado pela cooperação democrática e pela capacidade do sistema público, não passavam de um bluff de analfabetos inconsequentes pois, de máscaras percebe a legião de odientos…
Até Paulo Portas tem um programa diário para esclarecer sobre epidemias….
No epicentro desta guerra, a Organização Mundial de Saúde, essa corja de incompetentes estalinistas, ainda não sabe se é mais útil usar máscara ou não.

O ódio teve de se virar para outro lado.
Vieram as teses dos números errados. Bandidos, políticos reles, andam a esconder o número de mortos….só aqui, em «Freixo de Cafernaum», morreram seis e eles a dizerem que foi em «Alguidares de Santo Egídio»…. Presidentes de Câmara, motivados pelo ódio a Rui Rio, vieram exigir serem eles a decidir como gerir a pandemia, mostrando grande vontade de demitir a diretora geral, essa incompetente que nem os números de infectados de «Carrasqueira de Santo Aleixo» sabe dizer corretamente….

Como os dias vão correndo e, afinal, os números estão certos, o ódio teve de se virar para outro lado….

O Parlamento não fechou. Em Portugal ou em qualquer outro país democrático.
Tem reunido e discutido os assuntos agendados, embora com a presença de um terço dos Deputados, para cumprirem as determinações das autoridades de saúde, no distanciamento social.
Numa das últimas sessões plenárias, levantou-se a questão da comemoração do 25 de Abril….assunto muito interessante para o ódio se mostrar….
Cada um deu a sua opinião e foi a votos uma proposta do PSD que foi aprovada por larga maioria.

A comemoração irá fazer-se numa sessão solene, com a presença de 8 % (OITO POR CENTO) dos lugares ocupados nas galerias e com o plenário a funcionar como até aqui – Um terço dos Deputados.

O ódio levantou-se. Mais vivo que nunca. Um tsunami de ódio nunca visto, coadjuvado por mil mentiras inimagináveis sobre os Deputados, o Presidente da Assembleia da República, os partidos,…. até mentem sobre os funerais….
E porque tem o ódio, um tão fértil terreno sobre a comemoração de Abril ?
Muito simples.
O ódio, para além de ser ódio, não gosta do 25 de Abril e tem aqui dois campos de ação…: o primeiro é o campo de ação da divisão do país utilizando a força do próprio país – uma táctica inspirada no Judo. O outro campo de ação é a oportunidade de queimar a democracia e a liberdade porque, em caso de vitória nesta maluqueira, conseguiria interromper a democracia e a liberdade.

No dia 25 de Abril, o Parlamento vai estar, tal como tem estado nas últimas reuniões plenárias, desde que começou a pandemia. Mas, exatamente por ser dia 25 de Abril, o ódio e os movimentos saudosistas queriam que o parlamento estivesse fechado, mesmo que funcionasse da mesma forma no dia anterior e no dia seguinte.

Na verdade, queriam uma espécie de luto pelo 25 de Abril.

Por outro lado, este turbilhão de mentiras, uma vez metidas na cabeça das pessoas, são um rastilho de populismo que abre espaço a regressos extremistas intoleráveis. Por exemplo, é disto que se alimenta o fascista Português…..

Faria todo o sentido que este 25 de Abril, servisse para comemorar três coisas :

1) –  A democracia, a liberdade, o fim da ditadura e o desenvolvimento que o país atingiu por viver em liberdade.
2) – A data em que até os fascistas e os odientos ganharam direito de serem fascistas livres e de derramarem ódio sobre tudo e todos. Porque se dissessem, no tempo da ditadura que desejam, metade do que dizem, e pensam agora, já estariam em qualquer forte de Caxias desse tempo….
3) – A urgência de amadurecer a democracia para a tornar tolerante com tudo menos com a intolerância.

Paulo Fonseca

Retirado do Facebook | Mural de Paulo Fonseca

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.